You are currently viewing EDUCAÇÃO E CIDADANIA <br/>  CASJ oferece Língua Portuguesa gratuita para refugiados e migrantes na fronteira 

EDUCAÇÃO E CIDADANIA
CASJ oferece Língua Portuguesa gratuita para refugiados e migrantes na fronteira 

  • Post author:
  • Post category:notícias

l 12 Junho, 2022

Pensando no futuro das mulheres e crianças em situação de refúgio e migração que entram no Brasil por Pacaraima (RR), na fronteira do Brasil com a Venezuela, a Casa de Acolhida São José – CASJ está oferecendo curso gratuito de Língua Portuguesa, Cidadania e Cultura Brasileira. Fruto de uma parceria com a organização não-governamental Pacto pelo Direito de Migrar – PDMIG, desde o início das aulas em fevereiro, cerca de 200 residentes temporários foram beneficiados pelo Projeto Identidades – Cultura Global em Movimento. 

“Comunicar-se no idioma do país de acolhida é uma das barreiras na integração social das pessoas em situação de refúgio e migração. Mais do que noções básicas, conseguir se expressar em português é fundamental para que as mulheres alcancem boa colocação no mercado de trabalho e que as crianças e adolescentes tenham maior facilidade na vida escolar”, explica a diretora da CASJ, Ir. Ana Maria da Silva.

Pioneirismo – O Projeto Identidades é um referencial no país para o estudo da Língua Portuguesa com base em Cidadania e Cultura Brasileira voltado especificamente para a população refugiada e migrante. Em Pacaraima, chega como pioneiro sob vários aspectos. 

“Além de ser o primeiro projeto de Língua Portuguesa oferecido dentro da rede de atuação na pauta aqui em Pacaraima, o Identidades também tem este direcionamento específico para atender mulheres e crianças em passagem por uma região de fronteira, algo que não existia ainda no Brasil, o que muito nos honra”, ressalta Ir. Ana Maria. 

Equipe múltipla – Em modalidade híbrida, um time voluntário de múltiplas professoras instaladas em locais distintos do país se revezam diariamente, de segunda-feira à sexta-feira, para atender necessidades imediatas de comunicação dos residentes com interesse na interiorização. Tendo o Português como Língua de Acolhimento (PLAc), as aulas têm duração de 1 hora e acontecem via chamada de vídeo, por meio de um projetor. As aulas contam com monitoria de voluntárias da Casa.

A parceria institucional foi firmada em dezembro de 2021, durante visita do vice-presidente e diretor de Projetos da PDMIG, Abdulbaset Jarour, e da coordenadora do Projeto Identidades, Adriana Sangalli, à Casa de Acolhida São José.

“Esse é um passo importante na história da migração, não apenas sob a perspectiva de aliança e fortalecimento das instituições da sociedade civil dentro da pauta, mas da PDMIG como propositora de um modelo de ensino inovador e que atenda às particularidades dessa população em passagem pela fronteira, entendendo as necessidades concretas desse público.  Partindo do modelo PLAC, nosso ensino apresenta um formato diferente de tudo o que é oferecido hoje no país, com uma metodologia totalmente nova, desafiadora e avançada, apesar das limitações tecnológicas”, afirma Abdulbaset Jarour.

Foto: ASCOM/CASJ